Carolina Doria - LABORATÓRIO DE ICTIOLOGIA E PESCA DA UNIR E COLEÇÃO ICTIOLÓGICA DA UNIR


O Laboratório de Ictiologia e Pesca da UNIR (LIP-UNIR) é formado por um conjunto de laboratórios que desenvolvem pesquisas em diversas linhas: ecologia e biologia, inventário taxonômico, monitoramento pesqueiro, genética de populações, ictioplâncton além de abranger a Coleção Ictiológica da UNIR.

A coleção de peixes da UNIR foi inicialmente considerada uma coleção de referência, pelo pequeno porte e por abranger apenas a biodiversidade de peixes local (bacia do rio Madeira em território brasileiro). No entanto, pelo grande reconhecimento atual, nacional e internacional, e pelas novas instalações, é considerada uma das coleções de peixes mais importantes da América Latina, pela grande quantidade de lotes de espécies consideradas raras e por representar uma das faunas mais bem amostradas em toda a Amazônia.

A grandiosidade e importância do material ictiológico têm despertado a curiosidade de um grande número de sistematas. Entre 2009 e 2012, a coleção recebeu visitas de vários profissionais de distintas instituições brasileiras (p.ex. MZUSP, INPA, UFT, UEM, MNRJ, PUC-RS entre outras) e internacionais (University of Central Florida e Institut de Recherche pour le Développement). As visitas permitiram a revisão taxonômica de vários grupos de peixes, e refinado a identificação de morfotipos válidos, sendo possível identificar quase 90% do material depositado e alcançar a marca de 1067 espécies inventariadas para na Bacia do Madeira, o que subsidiou a publicação da série de livros sobre os Peixes do Rio Madeira.

Esta coleção compõe uma das mais completas referências aos peixes bentônicos de calha e, igualmente, de doradídeos (para estes, foram coletadas cerca de 42 espécies; cerca de 33% da família). Ainda, possui exemplares de táxons raros em coleções, muitas vezes novos, como Potamotrygonidae, Aspredinidae (Xyliphius melanopterus, Amaralia sp., espécimes de possível novo gênero), Characidae (Amazonspinther dalmata, Microschemobrycon guaporensis, espécies novas de Moenkhausia, Hemigrammus), Loricariidae (Lamontichthys, Hemiancistrus), Gymnotiformes (Archolaemus e Brachyhypopomus), Lepidoserinidae (Lepidosiren paradoxa) e de peixes subterrâneos (Phreatobius).

 

Localização: Bloco 4B, Prédio das Coleções Integradas de Zoologia, Seção Ictiologia

Mais informações: http://www.gpbiodiversidade.ro.unir.br/pagina/exibir/3703

Responsável e curadora: Drª Carolina Rodrigues da Costa Doria

E-mail:carolinarcdoria@unir.br

 

 

SITE:

http://www.gpbiodiversidade.ro.unir.br/pagina/exibir/3703

FONTE:

DORIA, C. R. DA C., PY-DANIEL, L.R., ZUANON, J., QUEIROZ, L.J.Q., OHARA, W.M., VIEIRA, F.G., BARROS, B.S.F., LIMA FILHO, J.A.M, CASTRO, D.C., PORTELLA, A.C., CELLA-RIBEIRO, A., TORRENTE-VILARA, G. 2019. A Coleção Ictiológica da Universidade Federal de Rondônia e seu papel à documentação da diversidade da ictiofauna da maior bacia amazônica:a bacia do rio Madeira. Boletim Sociedade Brasileira de Ictiologia. 129:157-162.

 

1

Figura 1. Prédio das Coleções Zoológicas da Universidade Federal de Rondônia (UNIR). Foto: Acervo LIP.

Imagem2

Figura 2. Coleção Ictiológica da Universidade Federal de Rondônia (UFRO-ICT). Foto: Débora de Castro, 2018. 

3

Figura 3. a) Principais locais das coletas dos peixes que estão no acervo da Coleção de Peixes da UNIR. Fonte: (Ohara et al. 2015) b) Métodos de captura de peixes. Fotos: Acervo LIP.

Imagem5

Figura 4 e 5. Laboratórios de Ecologia e Biologia de Peixes da Universidade Federal de Rondônia.